quarta-feira, 6 de março de 2013

2

Saudade: A Falsa Importância



Saudade, um sentimento acompanhado de lembranças, boas ou ruins, que nos abate em determinado instante, desejando que as pessoas, o momento, voltassem. Causando um sentimento de falta, de vazio. E até mesmo este sentimento, considerado belo, tornou-se banalizado.

Seria a nova geração a culpada? As Redes Sociais? Onde o intuíto parece estar ligado em causar impressões boas nos outros, do que mostrar a verdadeira realidade. Um código de etica? Ou um protocólo social a ser seguido pela maré?

Talvez ainda esteja se perguntando "Mas que diaxo este rapaz está falando?". É verdade, desculpe-me minha falta de coesão, é que tinha que começar com tais palavras e tais questionamentos. Pelo inverso.

Certamente você já presenciou essa situação várias vezes, onde uma pessoa fala "Saudades" e você não sente um pingo de emoção, de sentimento envolvido. Algo como um "Olá! Tudo bem?" que muitos ultilizam embora não se importem realmente com os outros.


Imagine a seguinte situação: você está numa praia, curtindo o momento. Mais feliz do que nunca. Alguém liga e te diz "Estou com saudades", é verdade. Ela está ligando para você para diminuir esse sentimento. E você responde com um "Também estou". Hein?! Cuma?! Você não deve estar nem se preocupando, já que está num lugar maravilhoso, com pessoas importantes pra você, e está tudo perfeito, e responde "Também". Tem coisa errada aí. Sua saudade é tão superficial, que acaba ao término do telefone, quando alguém chega e diz "O churrasco está pronto".

É a mesma crítica sobre o amor. Quando um diz "Eu te amo", e outro responde com um "Eu também". Perde-se o valor. Parece apenas uma máquina que responde a estímulos externos com respostas prontas. A pessoa sente-se obrigada a retribuir o gesto, e há até uma certa razão. Pois há pessoas tão dependentes desse sentimento "saudades", que acham que o seu valor é medido por isto. Então aquilo que era pra ser espontâneo, singelo, simples, vira uma obrigação. Pessoas que dizem sentir saudades, só porque a outra disse que está sentido, para não magoá-la.



O Misticismo Por Trás


Na maoiria das vezes, saudade é ultilizada como um medidor de importância. A pessoa pensa "Se eu fui uma boa companhia, ele irá sentir saudades", "Se eu fui notada, se eu sou importante, ele irá sentir saudades". A lógica é boa: se algo é bom, você quer experimentar de novo. Se a companhia, o momento, foi bom, a pessoa irá querer reproduzir o feito. As pessoas envolvidas ajudaram nessa diversão, logo, foram importantes para se chegar nesse resultado. E, em tése, serão necessárias para repetir isso no próximo evento.

Daí está a falha. Eles tranformam o "serão" em "são". Então se alguém sente saudades dela, significa que ela é importante para essa pessoa. Que a pessoa gosta dela, mais do que de outras pessoas. E se for uma pessoa da qual ela gosta também, irá se sentir lisongeada, por ser recíproco.

Mas aí vem a pergunta: você sente saudades de TODAS as pessoas legais que passaram na sua vida? Não é porquê não sentimos saudades, que essa pessoa não é importante, não é legal. Significa que estamos feliz no momento, que estamos satisfeitos. Pois a saudade, geralmente, é causa pelo sentimento de falta que a outra causa. E isso provoca a infelicidade. Somos obrigados a sentir a falta, a não ser feliz completamente, por cada pessoa importante que passou nas nossas vidas? Creio que a respota é: não. Não somos. Você tem seus projétos, tem a sua vida, e seu círculo social no presente, não há motivos para você ficar pensando no passado, que foi menos melhor do que é sua vida agora.

Entretanto, temos no círculo social os indivíduos sangue-sugas. Aqueles que exigem que você sinta saudades deles, se não, irão fazer chantagem emocional. Na verdade, já o fazem. Se você diz que não sentiu, vem aquelas perguntas "Você também não?" "Por quê? Arranjou alguém melhor?" E por aí vai. Sentem-se dimínuidos, seu ego é afetado já que ela não é o centro das atenções daquela pessoa querida. Não possuem respeito próprio, e quando alguém que a respeitava começa a desenvolver sua vida - que é o comum - ela quer trazer a pessoa para o passado. Para o que já foi, culpando as escolhas do outro por ser o motivo da separação.

Devido a essas sangue-sugas, sentimos a obrigação de responder com um "Também estou com saudades". Então toda vez que alguém diz isso, nossa resposta é automática. E quando vão entrar de férias, e quando voltam das férias "Sentirei saudades", "Senti saudades", se não, você corre o risco de perder a relação, e nem é porque você não gosta das pessoas, só porque você é feliz no presente, sem precisar recorrer a lembranças passadas.


Reflexão


Precisamos ter boas lembranças para viver o presente? Devemos nos apegar ao passado para seguir adiante? Não seria melhor simplismente viver aqui, no agora, e aproveitar o que vier pela frente? Assim, não precisaríamos recorrer a momentos que já foram, não nos sentiríamos tristes, e viveríamos com mais harmonia.

E você? O que acha? Concorda com o que foi exposto? Tem algo a acrescentar? Deixa sua opinião nos comentários!

Sobre o Autor:

Marcos Paulo

Marcos Paulo, 20 anos. Técnico em informática, ator, cantor e aspirante(só no faro mesmo) a músico. Meio Nerd, Otaku e Gamer(há diferenças, por incrível que pareça). Atrasado; começou a ler e escrever, mais precisamente, aos 17 anos.

Perfil Orkut Perfil Face Perfil Skoob Perfil Google+

2 comentários:

Anterior
Próximo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...